terça-feira, 15 de julho de 2008

OLHO E SINTO

Olho para o céu vejo as estrelas
Que embelezam a noite
Sinto no meu corpo o vento
Que se espalha em açoites

Olho o infinito
Vejo o luar tão belo
Sinto nas paisagens
O orvalho singelo

Olho o voar dos pássaros
Ouço os pardais que cantam
Sinto que as infindas vozes
Em melodias encantam

Olho o firmamento
Vejo o sol em fulgor
Sinto a cada momento
Sua luz , seu calor

Olho a imensidão dos mares
Vejo os peixes a nadar
Sinto o impulso das águas
Ondas no mar levantar

Olho a criação tão esplêndida
Vejo que Deus fez assim
Sinto a cada momento
Que Deus habita em mim.

Josias Faustino

Nenhum comentário: