terça-feira, 15 de julho de 2008

MEU ÍNTIMO

O meu íntimo tem jardins imensos
Campos, vales e longínquas rochas
Onde vive o amor em tochas
Que brilham em irradiações intensas.

O vento vem correndo assoviando
Silentes passos avante trilho
E andando pasmo uma linda flor dançando.

E em busca dos meus sonhos
Pelo florido brilho
Vejo o sol se esconder
Dissipam-se assim os meus sonhos
Tirando de mim o prazer

Vivo a imaginação
Tudo é ilusão
Não perco a calma
Desço os degraus do mundo mudo
Cantando por nada e por tudo.

Josias Faustino

Nenhum comentário: