quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Mário Quintana - Várias

INCORRIGÍVEL

O fantasma é um exibicionista póstumo.

COISAS DO TEMPO

Com o tempo, não vamos ficando sozinhos apenas pelos que se foram: vamos ficando sozinhos uns dos outros.

CARTAZ PARA UMA FEIRA DO LIVRO

Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem.

DOS EXTREMOS

Os cisnes, de tão elegantes, de tão heráldicos e serenos e decorativos, a gente acaba achando-os chatos como patos...

VERSÍCULO INÉDITO DO GÊNESIS

E eis que, tendo Deus descansado no sétimo dia, os poetas continuaram a obra da Criação.

PAISAGÍSTICA

O conforto, a higiene, sim... No entanto, um ranchinho de barro e sapé vai muito melhor com a paisagem.

Um ranchinho de barro e sapé parece bortado da terra, faz parte da natureza, não contradiz as árvores e o céu.

E é, também, tão humano...

O PIOR

O pior dos problemas da gente é que ninguém tem nada com isso.

LIMITES DA CONVERSASÃO

Há certas coisas que não haveria mesmo ocasião de as colocarmos sensatamente numa conversa - e que só num poema estão no seu lugar. Deve ser por esse motivo que alguns de nós começaram, um dia, a fazer versos. Um modo muito curioso de falar sozinho, como se vê, mas o único modo de certas coisas caírem no ouvido certo.

A ESFINGE

Na volta da esquina encontrei a Esfinge. Petrifiquei-me. Ela me disse então, olhando-me nos olhos:

- Devora-me ou decifro-te!

O DRAGÃO

Na volta da esquina encontrei um dragão.

- Que belas escamas, senhor dragão! Que luminoso laquê! E as chamas que deitas por vossa goela têm o colorido e o movimento de um balê! E que padrão heráldico, Excelência, que...

O dragão saiu se reboleando.

ELA

Mas que haverá com a Lua, que, sempre que a gente a olha, é como um novo espanto?

CAMUFLAGEM

A esperança é um urubu pintado de verde.

SER E NÃO SER

Para algo existir mesmo - um deus, um bicho, um universo, um anjo... - é preciso que alguém tenha consciência dele. Ou simplesmente que o tenha inventado.

A ESCRITA

Um trouxe a mirra, o outro o incenso, o terceiro o ouro.

Incenso e mirra evaporaram-se... Mas e o ouro?

Os textos nada dizem quanto à aplicação do ouro!

EXAME DE CONSCIÊNCIA

Se eu amo a meu semelhante? Sim. Mas onde encontrar o meu semelhante?

TIC-TAC

Mera ilusão auditiva graças à qual a gente ouve sempre "tic-tac" e nunca "tac-tic"... Depois disso, como acreditar nos relógios? Ou na gente?

O AMIGO

Amigo é a criatura que escuta todas as nossas coisas sem aquela cara que parece estar dizendo: - E eu com isso?

DISTÂNCIA

Essas distâncias astronômicas não são tão grandes assim: basta estenderes o braço e tocar o ombro do teu vizinho.

DA INCOMPREENSÃO

O primeiro sinal da incompreensão é o riso; o segundo, a seriedade.

DA IRRESISTÍVEL BELEZA

O leão é um animal tão belo que ser devorado por ele é melhor do que ser devorado por um crocodilo... Diante da sua rremetida, bem sei que se pode morrer de puro medo... porém nunca de horror.

---

LUZ POR DENTRO

...

Eu gostaria de acreditar que essa inexplicável beleza dos velhos talvez fosse uma prova da existência da alma.

DEPOIS DE LER

Depois de ler, por cima do meu ombro, as linhas precedentes, observou-me João Sabiá:

- Mas tu já não falaste na incompreendida beleza dos sapos, na beleza transcedental de um matungo de inverno? Isso é a alma deles?!

- Não, é a minha alma...

UM EPITÁFIO PARA CATULO DA PAIXÃO CEARENSE

Catulo não morreu: luarizou-se...

OS FARSANTES

Desconfia da tristeza de certos poetas. É uma tristeza profissional e tão suspeita como a exuberante alegria das coristas.

O ASSUNTO

E nunca me perguntes o assunto de um poema: um poema sempre fala de outra coisa.

AMIZADE

Quando o silêncio a dois não se torna incômodo.

AMOR

Quando o silêncio a dois se torna cômodo.

GUERRA

Método prático de Geografia.

POBRES

Espetáculo predileto dos ricos.

RICOS

Espetáculo predileto dos pobres.

PARADA KM 77

... até onde irá a procissão dos postes, unidos, pelos fios, à mesma solidão?

O TRÁGICO DILEMA

Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro.

DAS ESCOLAS POÉTICAS

A minha escola poética? Não freqüento nenhuma. Fui sempre um gazeador de todas as escolas. Desde assimzinho... Tão bom!

PALAVRAS

I

Há palavras verdadeiramente mágicas. O que há de mais assustador nos monstros é a palavra "monstro". Se eles se chamassem leques ou ventarolas, ou outro nome assim, todo arejado de vogais, quase tudo se perderia do fascinante horror de Frankestein...

II

Mas há palavras infelizes. Umbigo, por exemplo. Um dia Alvaro Moreyra me disse que umbigo era a palavra mais engraçada da língua portuguesa. Engraçada, não! Triste é que é. Por culpa sua, como jamais poderemos cantar o umbigo da bem-amada? Eis aí um encanto para sempre oculto...

O HOMEN QUE NÃO SUPORTAVA CERIMONIAIS

- De repente, ele não pôde mais e rebentou de riso em plena missa de corpo presente.

- Ele quem?

- Ora, o defunto...

CONTO DE HORROR

E um dia os homens descobriram que esses discos voadores estavam observando apenas a vida dos insetos...

VENEZIANAS

Venezianas que não sejam verdes são um revoltante crime contra a natureza.

RETICÊNCIAS

As reticências são os três primeiros passos do pensamento que continua por conta própria seu caminho...

BUSCA

Subnutrido de beleza, meu cachorro-poema vai farejando poesia em tudo, pois nunca se sabe quanto tesouro andará desperdiçado por aí... Quanto filhotinho de estrela atirado no lixo!

---

DOLOROSA INTERROGAÇÃO

Por que será que a gente vive chorando os amigos mortos e não agüenta os que continuam vivos?

AH, VIDA...

A vida está cheia de interferências indébitas, de acasos estúpidos, de personagens errados que travam conosco desencontrados diálogos de surdos, a vida está atravancada de pormenores inúteis, a vida parece um romance mal feito!

GALERIA

Os quadros são janelas abertas para o outro mundo deste mundo.

CITAÇÃO

E melhor se poderia dizer dos poetas o que disse dos ventos Machado de Assis: "A dispersão não lhes tira a unidade, nem a inquietude a constância".

A VOZ

Ser poeta não é dizer grandes coisas, mas ter uma voz reconhecível dentre todas as outras.

HEIN?

E quando um acidentado acorda, perplexo, no Outro Mundo, e indaga dos Anjos que horas são, muito mais perplexos ficam os Anjos...

DOS LEITORES

Há leitores que acham bom tudo o que a gente escreve. Há outros que sempre acham que poderiam ser melhor. Mas, na verdade, até hoje não pude saber qual das duas espécies irrita mais.

DOS GRILOS

Todas a noite os grilos fritam não sei quê. A madrugada chega, destampa o panelão: a coisa esfria...

DAS RESPOSTAS

Não deves acreditar nas respostas. As respostas são muitas e a tua pergunta é única e insubstituível.

CANIBALISMO

Maneira exagerada de apreciar o seu semelhante.

TEMPO

Coisa que acaba de deixar a querida leitora um pouco mais velha ao chegar ao fim desta linha.

DA MODÉSTIA

A modéstia é a vaidade escondida atrás da porta.

NÓS OS ESTELARES

Esses que vivem religiosamente se embasbacando ante o espetáculo das inatingíveis estrelas - nunca lhes terá ocorrido acaso que também fazem parte da Via-Láctea?

DO TRABALHO

O trabalho é a farra dos velhos.

PREFERÊNCIAS

Prefiro ser alvo de um atentado a ser alvo de uma homenagem: um atentado é mais expedito e não tem discurso.

O ENCONTRO

Eis que descubro um retrato meu, aos 10 anos. Escondo, súbito, o retrato. Sei lá o que estará pensando de mim aquele guri!

CONFUSÃO

Essas duas tresloucadas, a Saudade e a Esperança, vivem ambas na casa do Presente, quando deveriam estar, é lógico, uma na casa do Passado e a outra na do Futuro. Quanto ao Presente - ah! - esse nunca está em casa.

DA CRÍTICA

Uma definição define apenas os definidores.

DAS PULGAS

As pulgas saltam tanto porque também têm pulgas.

ELEGIA EM CINZA

Nas cidades de puro cimento, onde a palavra "folha" é menos que um fantasma, só o vento nos resta... Meu Deus! e se tu fizesses agora mais uma das tuas mágicas - ao menos para colorir o vento!

DA ALMA

A alma é essa coisa que nos pergunta se a alma existe.

HISTÓRIA NATURAL

O mais triste nas praias de verão é que nos assemelhamos a um bando de focas tropicais.

--

E DAÍ?

Falam muito do Sono Eterno. Sempre falaram, aliás... E daí?

Daí, só uma coisa me impressiona, e muito: a ameaça de uma Insônia Eterna.

VERSO AVULSO

Um elefante caiu do teto.

AINDA E SEMPRE

Digam o que disserem, mas a Lua continua sendo o LSD dos poetas.

CASO CLÍNICO

O Destino é o acaso atacado de mania de grandeza.

PERGUNTA INOCENTE

... mas por que também não são multados esses motociclos policiais que, nas rodovias, perseguem os motoristas por excesso de velocidade?

O AVENTUREIRO

Sempre que o homem conquista a certeza de alguma coisa: redondeza da terra, heliocentrismo, etc., ele acaba por se chatear soberanamente e, passando por cima das esfinges mortas, parte em busca de novos enigmas, de novas dúvidas, ante a indiferença das pedras, das velhas comadres e das estrelas...

FIM

E chegará um tempo em que os militares inventarão um projétil tão perfeito, mas tão perfeito mesmo, que dará a volta ao mundo e os pegará por trás.

LAVOISIER

Nada se perde; tudo muda de dono.

E POR FALAR EM CITAÇÕES

Havia na minha terra um orador popular que terminava assim os seus discursos: "Pois, como disse Ruy Barbosa..." — e lá vinha pra cima da gente com uma frase que ele tirava do próprio bestunto.

É claro que todo mundo aplaudia.

APROXIMAÇÕES

Clair de lune, chiaro de luna, claro de luna... jamais os franceses, os italianos e os espanhóis saberão mesmo o que seja o luar, que nós bebemos de um trago numa palavra só.

O TEMPO E A VIDA

Não se devia permitir nos relógios de parede esses ponteiros que marcam os segundos: eles nos envelhecem muito mais que o ponteiro das horas.

SANGUE E AREIA

O mais revoltante nas touradas é que os touros não são aplaudidos quando saem vencedores.

DOS CADERNOS DE DRÁCULA

Quando a gente aperta o umbigo das crianças mortas, suas alminhas se espremem de riso lá no Céu.

O DIABO E A CRIANÇA

Um dia o Diabo viu uma criança fazendo com o dedo um buraco na areia e perguntou-lhe que diabo de coisa estaria fazendo.

— Ué! não vês? Estou fazendo com o dedo um buraco na areia! — espantou-se a criança.

Pobre Diabo! O seu mal é que ele jamais compreenderá que uma coisa possa ser feita sem segundas intenções.

OS INTERMEDIÁRIOS

Não me ajeito com os padres, os críticos e os canudinhos de refresco... Não há nada que substitua o sabor da comunicação direta.

ZOOLOGIA

O hipopótamo é um bruto sapatão afogado.

DIÁLOGO NO CÉU

— Mas aquelas mocinhas lá embaixo, naquela sala grande, não estão rezando?

— Não, meu santo, estão mastigando chiclete.

DO SONHO

Sonhar é acordar-se para dentro.

Um comentário:

Meg disse...

Quintana é demais!